Tag Archives: Fandom

Fãs e cultura pop japonesa na Intercom 2011

17 Ago

Este ano me chamou a atenção o volume de artigos sobre fãs e cultura pop japonesa na Intercom, congresso de Comunicação que acontece em Recife, de 2 a 6 de setembro.

Ontem relacionei no blog Bibliografia de pesquisas sobre fãs e fandoms os trabalhos sobre fãs, além de relacionados ao mundo pop, geek e nerd, então confira a lista aqui.

A seguir os trabalhos envolvendo cultura pop japonesa:

Ficção televisual japonesa de longa duração: um pouco de tudo, mas diferente de todos

MISAKI TANAKA (UFPB)

Entre os programas televisuais do Japão, há um ficcional de duas horas de duração, que tem as mulheres casadas com idade acima de 40 anos como público primário, considerado uma das marcas das produções televisuais daquele pais. Este trabalho destaca alguns aspectos que se repetem em todos os programas desse gênero, como o esquema básico e o uso dos planos, apontando as suas características e diferenciais em relação a outros ficcionais. (DIA 6 | 9h – 10h45 | Local: Bloco G4 | Sala 002)

Produção independente e reprodução subalterna de mangá na cibercultura

Tatiane Hirata (UFMT), Yuji Gushiken (UFMT)

As histórias em quadrinhos japonesas – chamadas de mangás – e sua contraparte independente, chamada de doujinshi, possuem, além da circulação oficial em forma de revistas impressas ou conteúdo digital pago, uma circulação digital e não licenciada engendrada pelos próprios fãs. Reunidos sob a prática do scanlation (digitalização e tradução), os fãs espalhados pelo mundo reinventam os processos de re-produção, circulação e consumo de mangá neste período marcado pelos processos de convergência midiática e demandas por formas sempre renovadas de rituais de sociabilidade no anonimato urbano. Relata ainda os modos como no capitalismo a produção de valor simbólico tende a torna-se produção de valor econômico na medida em que práticas midiáticas ditas ilegais tornam-se normativamente em trabalho. Este artigo se constitui na perspectiva dos estudos da comunicação como ciência da cultura. (DIA 6 | 9h – 12h | Local: Bloco G | Sala 509)

Mangá, anime e violência: o bullying e a cultura pop japonesa.  

Fernando Rizzaro de Almeida (ICICT Fiocruz)

O objetivo deste trabalho é analisar a violência contra crianças e adolescentes, em especial sob a forma de bullying e a possível relação existente entre violência e o consumo de produtos da cultura pop japonesa. Na primeira seção, é feita a definição de violência sob diversos prismas, em especial Etienne Krug (representando a OMS) e Anthony Arblaster. A segunda seção abarca a definição de mangá e anime segundo Cristiane Sato e Scott McCloud, suas características e relação com violência. A terceira, e última, seção discute as implicações da cultura pop japonesa na sociedade hodierna. (DIA 6 | 9h – 12h | Local: Bloco G | Sala 607)

Mangá: Moderna Tradição da Comunicação por Imagens

Taís Marie Ueta (UFMT), Yuji Gushiken (UFMT)

O mangá (quadrinhos japoneses) é um dos produtos da cultura pop japonesa mais difundidos e consumidos entre jovens e adultos, particularmente ao final do século XX, para além das fronteiras japonesas. Neste artigo, narra-se a trajetória do mangá para atingir o status de fenômeno global. Em seguida, pontua-se a caracterização visual do mangá, que evoca uma já histórica dimensão imagética dos processos comunicacionais na cultura japonesa, o que inclui a tradição da escrita. Também é abordada a hipótese de como o sucesso dos quadrinhos japoneses tem relações diretas com a demanda por imagens característica da contemporaneidade. O artigo é escrito na perspectiva teórica da comunicação como ciência da cultura. (DIA 6 | 14h – 18h | Local: Bloco G | Sala 509)

Na Intercom Júnior, infelizmente, não são disponibilizados os resumos:

Os fãs e os Doramas: a cultura participativa no processo de difusão e colaboração no ciberespaço

Andreza Jackson de VASCONCELOS (Universidade Federal do Pará)

(4 de setembro | 9h – 12h | BLOCO B – SALA 503)

Uma análise das estratégias comunicacionais utilizadas durante o jogo “Pokémon”

Irina Coelho MONTE (Universidade Federal do Piauí)

(6 de setembro | 9h – 12h | BLOCO B – SALA 503)

O seguinte, apesar de não ser especificamente sobre, traz em seu título referência à cultura pop japonesa:

Olha a roupa de pokebola da Fátima Bernardes: significações do figurino telejornalístico através dos comentários do twitter

Agda Patrícia Pontes de Aquino (UFPB)

Este trabalho busca na rede social twitter uma forma de observar a nova relação disposta entre os espectadores e os conteúdos televisuais, em especial o telejornal. Comentários e apontamentos que antes poderiam ficar restritos ao ambiente familiar, individual ou de grupos específicos, agora passam a ser difundidos e massificados, além de colaborarem com a movimentação de públicos que transitam entre a Internet e a televisão convencional. O figurino dos apresentadores do Jornal Nacional, da Rede Globo, serve de ilustração para colaborar no entendimento do novo papel que os jornalistas de TV assumem na sociedade contemporânea. Através dos comentários do twitter identificamos a multiplicidade de significações que o público pode produzir com relação a esses conteúdos imagéticos, além de apontar para um novo entendimento do papel do figurino na composição da imagem do profissional de TV. (DIA 6 | 9h – 12h | Local: Bloco G | Sala 509)

A lista completa dos trabalhos pode ser acessada aqui.

Agora é esperar disponibilizarem os artigos para que possamos lê-los! 

Anúncios

Bibliografia sobre fãs

25 Jul

A prof.ª Dr.ª Adriana Amaral e a mestranda Camila Monteiro estão reunindo pesquisas sobre fandoms em http://bibliografiapesquisafas.tumblr.com/.

Em seu blog, Adriana comenta:

 Devido a minha pesquisa sobre fandoms de música, fazia um tempo que eu queria compartilhar bibliografias (artigos, livros, monografias, dissertações e teses) sobre fãs e fandoms, uma vez que recebo muitos pedidos a respeito disso. Conjuntamente com a Camila Monteiro (@camisfm), minha orientanda de mestrado conseguimos dar início a isso através do tumblr Bibliografia de Pesquisa sobre Fandoms que fizemos com esse propósito. Logicamente esse é apenas o início.  Atualizaremos a lista na medida do possível o e contamos com a ajuda da inteligência distribuida da rede para nos passar mais referências. Ou seja, se você não encontrar alguma referência não é nada pessoal, ou não conhecemos, ou esquecemos, mas basta nos enviar que colocamos lá 😉

Para quem se interessa ou pesquisa fãs não dá para deixar de acessar e contribuir com o projeto!

O que o futuro reserva para o scanlation?

29 Jul

Há algumas semanas a comunidade leitora de scanlations em inglês ao redor do mundo está preocupada. Editores americanos juntamente com editores japoneses resolveram acabar com os sites agregadores desse tipo de material. A notícia que vem circulando na internet já prometia que os principais alvos seriam cerca de 30 sites de scanlation, entre eles o onemanga.com e o mangafox.com.

A razão principal da “luta contra o scanlation” seria a de que os sites de scans traduzidos para o inglês estão entre os mais acessados da internet (conforme a lista, o OM está em 830º lugar, com mais de 4 milhões de visitantes únicos e mais de 1 bilhão de page views) e acabam gerando lucro com o material (pelos anúncios nos sites) sem ter licença para isso, enquanto os mangás legalmente publicados estão atualmente enfrentando uma queda de vendas.

Antes mesmo de alguma medida mais oficial seja tomada, o One Manga resolveu, por conta própria, tirar o corpo de fora rapidinho do problema: este será seu último mês de funcionamento (ou seja, mais 2 dias!). Ao abrir o site, uma mensagem explica a decisão tomada. Traduzi o comecinho para vocês lerem, o principal mesmo:

um fim para tudo, para as coisas boas também

Dói-me anunciar que esta é a ultima semana de leitura de mangás no One Manga (!!). Editores de mangá recentemente mudaram de posição em relação ao scanlation de mangá e deixaram claro que não o aprovam mais. Decidimos obedecer a seus desejos, e remover todo conteúdo de mangá (independentemente do status de licenciamento) do site. A remoção do conteúdo será gradual (para que você possa ao menos terminar algumas de suas leituras em andamento), mas esperamos que todo conteúdo seja eliminado logo na próxima semana (RIP OM Julho 2010).

E agora? Nós não temos muita certeza até o momento, mas temos algumas ideias que gostaríamos de experimentar. Até então, os fóruns do One Manga continuam ativos e encorajamos todos vocês a continuar usando-os”.

–  Zabi

Por enquanto, o que está em jogo são os sites que oferecem os scanlations de mangás, pelas razões citadas acima. Por enquanto, não são os scanlators, ou seja, os grupos que fazem tal trabalho, que estão na mira. Por enquanto.

Reação

Dentro da comunidade dos fãs já se fala de voltar ao IRC (o que no meu caso seria começar a usar…espero não precisar!) e de que ficaria mais difícil conseguir os mangás escaneados e traduzidos (o que nas entrelinhas revela não o fim do scanlation, mas meios mais subversivos para consegui-lo).

O grande detalhe é o de que apesar da empreitada (ou “caça as bruxas” como alguns fãs estão se referindo) estar sendo realizada entre americanos e japoneses, quem mais perde são os leitores de países como o nosso, onde a diversidade de títulos é pouca, e sites como esses contribuem para sanar essa escassez.

Além das discussões que estão rolando em fóruns e afins do fandom de cultura pop japonesa, surgem “ações” como a petição “Don’t stop scanalations sites!”, que já soma  quase duas mil assinaturas em apenas 6 dias. (O engraçado é ler a justificativa da petição: pede que todos se juntem para “salvar o mangá”, afinal como ler os capítulos que demoram a ser publicados nos EUA como Naruto e Vampire Knight? “You will not be allowed to read them untill they come out in the volumes. this is an outrage”. Outrage?!  Só digo uma coisa: HUAHUAHUHAUHAU! Não que esse lado, a questão do tempo, não seja importante, mas não acredito ser a principal).  Há também uma petição para que o site One Manga continue, porém com um pouco menos de assinaturas. Enfim, concordo com a Valéria Fernades, do blog Shoujo Café, quando comenta sobre o assunto: “não acho que as scanlations irão morrer, mas o futuro poderá ser difícil”. Agora é aguardar as cenas do próximo capítulo dessa novela.

E você, o que pensa sobre o assunto? Deixe a sua opinião!

%d bloggers like this: