Tag Archives: Estados Unidos

O maior otaku da América

1 Mar

O que esperar de um programa cujo objetivo é encontrar o maior otaku dos Estados Unidos? Bem, a minha impressão inicial pode ser definida por duas expressões: “lá vem m$#&*” e “vergonha alheia”.

Entretanto, após assistir o primeiro episódio de America’s Greatest Otaku minha impressão inicial foi pro lixo! E estou na expectativa de assistir o próximo!

O programa iniciou na última quinta, 24/02, e contará com 8 episódios ao todo. A cada semana o fundador e CEO da editora norteamericana de mangás TOKYOPOP, Stu Levy, junto com seis acadêmicos, que se autoproclamam otakus, viajam pelos EUA em busca do fã supremo de cultura pop japonesa. No caminho, vão passando por lugares e eventos relacionados ao universo pop, os chamados otaku spot. Ao final, o vencedor irá ganhar uma viagem ao Japão.

Stu Levy e sua equipe "otaku six".

No primeiro episódio conhecemos a equipe de Levy, intitulada de otaku six, além de quatro concorrentes ao posto de maior otaku da América. Através do otaku factor conhecemos os pontos fortes de cada participante. Inicialmente, pensei que iria aparecer aqueles otakus mais estereotipados possíveis, como adolescentes reclusos, que mal sabem falar diante da câmera. Mas a maioria é adulta, trabalha na área ou próxima do universo pop e, apesar de algumas coleções e hobbies assustarem um pouquinho, os concorrentes não contribuem para uma má imagem do otaku. Pelo menos foi o que achei nesse primeiro.

Os quatro selecionados no primeiro episódio para concorrerem ao título de maior otaku.

Neste ônibus Levy e sua equipe percorrem os EUA atrás do otaku-mor americano.

Os locais visitados em seis dias são o Anime Expo, o maid café Royal T , o show da Erina Mano, o Yoshiki Foundation Event (com show do X Japan) em Los Angeles; o hotel Tomo!, o Cartoon Art Museum e o Three Rings, em São Francisco. Esses lugares são lindos e dá muita vontade de conhecê-los. E uma das primeiras coisas que percebemos é de como há eventos e lugares para ir relacionados ao pop japonês. Se for comparar com o Brasil… No site é possível ver onde ficam esses lugares através de mapa e assistir um pequeno trecho da parte em que foram apresentados no vídeo.

Uma das suítes do Tomo! Hotel.

Gostei também da edição e da identidade visual do programa, ambas bem trabalhadas, fugindo um pouco do convencional (mas nem tanto) e com um ritmo bom. No final, por exemplo, os otaku six e Levy fazem comentários do que rolou no programa, como as impressões que tiveram dos entrevistados e locais visitados. É algo rápido e ficou muito bacana.

Aparição da banda X Japan no programa.

Definitivamente é um programa que recomendo não só para quem faz parte desse universo, mas para quem quer saber mais, conhecê-lo. Apesar de ter algumas coisas que não me agradaram, como a rápida e superficial explicação do que é ser otaku, o programa tem tudo pra ser uma boa referência para a cultura pop, principalmente nos Estados Unidos.

 

O que o futuro reserva para o scanlation?

29 Jul

Há algumas semanas a comunidade leitora de scanlations em inglês ao redor do mundo está preocupada. Editores americanos juntamente com editores japoneses resolveram acabar com os sites agregadores desse tipo de material. A notícia que vem circulando na internet já prometia que os principais alvos seriam cerca de 30 sites de scanlation, entre eles o onemanga.com e o mangafox.com.

A razão principal da “luta contra o scanlation” seria a de que os sites de scans traduzidos para o inglês estão entre os mais acessados da internet (conforme a lista, o OM está em 830º lugar, com mais de 4 milhões de visitantes únicos e mais de 1 bilhão de page views) e acabam gerando lucro com o material (pelos anúncios nos sites) sem ter licença para isso, enquanto os mangás legalmente publicados estão atualmente enfrentando uma queda de vendas.

Antes mesmo de alguma medida mais oficial seja tomada, o One Manga resolveu, por conta própria, tirar o corpo de fora rapidinho do problema: este será seu último mês de funcionamento (ou seja, mais 2 dias!). Ao abrir o site, uma mensagem explica a decisão tomada. Traduzi o comecinho para vocês lerem, o principal mesmo:

um fim para tudo, para as coisas boas também

Dói-me anunciar que esta é a ultima semana de leitura de mangás no One Manga (!!). Editores de mangá recentemente mudaram de posição em relação ao scanlation de mangá e deixaram claro que não o aprovam mais. Decidimos obedecer a seus desejos, e remover todo conteúdo de mangá (independentemente do status de licenciamento) do site. A remoção do conteúdo será gradual (para que você possa ao menos terminar algumas de suas leituras em andamento), mas esperamos que todo conteúdo seja eliminado logo na próxima semana (RIP OM Julho 2010).

E agora? Nós não temos muita certeza até o momento, mas temos algumas ideias que gostaríamos de experimentar. Até então, os fóruns do One Manga continuam ativos e encorajamos todos vocês a continuar usando-os”.

–  Zabi

Por enquanto, o que está em jogo são os sites que oferecem os scanlations de mangás, pelas razões citadas acima. Por enquanto, não são os scanlators, ou seja, os grupos que fazem tal trabalho, que estão na mira. Por enquanto.

Reação

Dentro da comunidade dos fãs já se fala de voltar ao IRC (o que no meu caso seria começar a usar…espero não precisar!) e de que ficaria mais difícil conseguir os mangás escaneados e traduzidos (o que nas entrelinhas revela não o fim do scanlation, mas meios mais subversivos para consegui-lo).

O grande detalhe é o de que apesar da empreitada (ou “caça as bruxas” como alguns fãs estão se referindo) estar sendo realizada entre americanos e japoneses, quem mais perde são os leitores de países como o nosso, onde a diversidade de títulos é pouca, e sites como esses contribuem para sanar essa escassez.

Além das discussões que estão rolando em fóruns e afins do fandom de cultura pop japonesa, surgem “ações” como a petição “Don’t stop scanalations sites!”, que já soma  quase duas mil assinaturas em apenas 6 dias. (O engraçado é ler a justificativa da petição: pede que todos se juntem para “salvar o mangá”, afinal como ler os capítulos que demoram a ser publicados nos EUA como Naruto e Vampire Knight? “You will not be allowed to read them untill they come out in the volumes. this is an outrage”. Outrage?!  Só digo uma coisa: HUAHUAHUHAUHAU! Não que esse lado, a questão do tempo, não seja importante, mas não acredito ser a principal).  Há também uma petição para que o site One Manga continue, porém com um pouco menos de assinaturas. Enfim, concordo com a Valéria Fernades, do blog Shoujo Café, quando comenta sobre o assunto: “não acho que as scanlations irão morrer, mas o futuro poderá ser difícil”. Agora é aguardar as cenas do próximo capítulo dessa novela.

E você, o que pensa sobre o assunto? Deixe a sua opinião!

%d bloggers like this: