Archive | Comunicação RSS feed for this section

Das pinturas rupestres de Lascaux: uma viagem pelo universo dos quadrinhos

8 Set

Após muito tempo de espera, é com muito orgulho que apresento para vocês essa obra sobre Histórias em Quadrinhos, na qual contribuo com um artigo em coautoria com a profa. Dra. Adriana Amaral. Nele discutimos a questão do “mangá brasileiro”, ou HQs brasileiras “em estilo mangá”, através da Turma da Mônica Jovem, de Mauricio de Sousa.

Quem tiver interesse em adquirir a obra é só entrar no site aqui.

 

Das pinturas rupestres de Lascaux

Sumário
7 Apresentação

14 Caracterizando o “estilo mangá” no contexto brasileiro: hibridização cultural na Turma da Mônica Jovem
Adriana Amaral e Giovana S. Carlos

35 Um breve olhar teórico sobre histórias em quadrinhos
Álvaro Hattnher

48 Krazy Kat, de George Herriman – o que aquilo significa?
Antonio Vicente Seraphim Pietroforte

66 Quadrinhos em The Big Bang Theory: a construção de um imaginário nerd
Arnaldo Pinheiro Mont’Alvão Júnior

75 Tiras da Mafalda: um estudo enunciativo
Daniela Raffo Scherer

98 Histórias em Quadrinhos Poético-filosóficas inspiradas por perspectivas Pós-humanas
Edgar Franco

120 A quinta história: três versões de As metamorfoses
Edgar Cézar Nolasco

137 O caso Superman/Matrix: uma Experiência Transmídia de Fronteira
Fábio Fernandes

152 Vida em quadrinhos: uma análise autobiográfica de O sonhador e No coração da tempestade
Leilane Hardoim Simões
Edgar Cézar Nolasco

169 Digicomics: histórias em quadrinhos da Marvel on-line
Quelciane Ferreira Marucci
Edgar Cézar Nolasco

181 Estereoscopia e relação objetal em x-men: significação no quadrinho 3d
Renan Carvalho Kubota 

199 Os brasileiros (apocalípticos e integrados) que leram o Pato Donald
Rodolfo Rorato Londero

Curso gratuito Uma História do Cinema na Cinemateca Brasileira

6 Set

Gente, recebi o release abaixo e é uma pena não morar em São Paulo, porque pra quem curte cinema um curso desses e ainda de graça… quem não quer fazer?!

Continuar a ler

Semana do Audiovisual em Viçosa

7 Ago

Durante esta semana está acontecendo em Viçosa a Semana do Audiovisual (SEDA). A iniciativa é do Coletivo 103, formado por universitários que pretendem fomentar a cultura na cidade. Neste evento, o foco está no audiovisual, embora a proposta a longo prazo é de trabalhar com mais frentes, como a música e a literatura (confira aqui).

A programação conta com oficinas, mesas de debates, apresentações de teatro e música,  além é claro, de exibições de filmes de ficção e documentários. Na segunda de manhã, iniciei a programação ministrando a oficina “Introdução ao documentário” e foi muito bom ver pessoas de diferentes áreas, como geografia e arquitetura, se mostrarem a fim de cinema. A discussão foi muito boa! Também fico feliz, em poder ver a produção dos alunos de Jornalismo da UFV terem espaço para exibir seus trabalhos, que muitas vezes ficam engavetados, independentemente da qualidade. 

Para quem não sabia da SEDA, não tem problema, pois ainda tem muita coisa acontecendo até o sábado. A programação completa pode ser acessada aqui. Aproveite!

Aula inaugural com Bernard Miège no Brasil

9 Abr

Acabei de receber a notícia por e-mail. O melhor é que poderá ser acompanhada via streaming.

A Escola de Altos Estudos e a Coordenação do Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação convidam a todos para a Aula Inaugural de 2012 a realizar-se no próximo dia 11, quarta-feira, às 17 horas, no Auditório Pedro Pinto (Miniauditório – sala 3B 216). A aula será ministrada por

BERNARD MIÈGE, professor da Universidade de Grenoble, e abordará o tema:

O pensamento comunicacional é mundial?

O pensamento comunicacional é este fundo comum de teorias da Informação-Comunicação (teorias identificáveis, mas longe de serem convergentes) que são desenvolvidas após a metade e, sobretudo, na última parte do século 20, e também de proposições que emanam de especialistas, de profissionais e de peritos, bem como dos saberes profissionais e dos responsáveis pelas estratégias e pelas políticas às quais estas teorias dão origem. Ele se apóia cada vez mais sobre as TICs (tecnologias de informação e de comunicação), cuja implantação prossegue, bem como sobre as indústrias da cultura e da informação em
fase de internacionalização e sobre uma rede de instituições de formação especializada que é ao mesmo tempo densa e diversificada. Impressiona a difusão rápida deste pensamento através do mundo, pois marcas desta ampliação são observáveis sobre o conjunto das regiões do mundo. Pergunta-se se este pensamento é de fato mundializado ou se permanece dependente da economia-mundo atual, que, como se sabe, é pluri-polar.

A aula do professor Miège terá tradução consecutiva e será transmitida on-line no seguinte endereço: FDM.unisinos.br/live.html

 

 

ONU oferece bolsa para jornalista

21 Mar

Recebi o seguinte release por email, mas o link original é este.

O Departamento de Informação Pública (DPI) das Nações Unidas seleciona quatro candidatos brasileiros para concorrer a uma vaga no Programa de Bolsas para Jornalistas Reham Al-Farra (RAF) Memorial 2012. Nesse ano, o Programa vai acontecer entre os dias 4 de setembro e 5 de outubro. Os candidatos serão selecionados em junho.

As primeiras quatro semanas ocorrem na sede da ONU em Nova York, Estados Unidos, e a última semana será realizada em Genebra, Suíça. As inscrições vão até o dia 31 de maio e precisam ser feitas por e-mail para o Coordenador do Programa, Zvi Muskal: muskal@un.org.br

Candidatos devem ter de 22 a 35 anos e estar empregados em um veículo de comunicação (escrito, internet, rádio ou TV). ‘Free-lancers’ não serão aceitos. Os quatro pré-selecionados farão uma prova de inglês (é obrigatória a fluência plena na língua) e uma entrevista via telefone para avaliar a fluência na língua.

A ONU pagará as passagens de classe econômica para Nova York, Genebra e de volta ao Brasil. Também serão fornecidas diárias durante a cobertura. Todos os eventos serão em inglês. Os candidatos devem também ter diversos anos de experiência profissional e interesse na área de jornalismo internacional.

O Programa de Bolsas para Jornalistas Reham Al-Farra (RAF) Memorial 2012 vai selecionar 12 candidatos de 24 países em desenvolvimento. Participar do programa é uma oportunidade para se familiarizar com o trabalho das Nações Unidas e cobrir a 67ª Sessão da Assembleia Geral da ONU.

Informações sobre o contexto do Programa em:http://www.un.org/en/media/fellowship/background.shtml

É obrigatório o envio do Formulário de Inscrição e o Formulário do Exame de Proficiência em Inglês, disponíveis em http://www.un.org/en/media/fellowship/process.shtml

Informações completas, acesse: http://www.un.org/en/media/fellowship/

Fãs e cultura pop japonesa na Intercom 2011

17 Ago

Este ano me chamou a atenção o volume de artigos sobre fãs e cultura pop japonesa na Intercom, congresso de Comunicação que acontece em Recife, de 2 a 6 de setembro.

Ontem relacionei no blog Bibliografia de pesquisas sobre fãs e fandoms os trabalhos sobre fãs, além de relacionados ao mundo pop, geek e nerd, então confira a lista aqui.

A seguir os trabalhos envolvendo cultura pop japonesa:

Ficção televisual japonesa de longa duração: um pouco de tudo, mas diferente de todos

MISAKI TANAKA (UFPB)

Entre os programas televisuais do Japão, há um ficcional de duas horas de duração, que tem as mulheres casadas com idade acima de 40 anos como público primário, considerado uma das marcas das produções televisuais daquele pais. Este trabalho destaca alguns aspectos que se repetem em todos os programas desse gênero, como o esquema básico e o uso dos planos, apontando as suas características e diferenciais em relação a outros ficcionais. (DIA 6 | 9h – 10h45 | Local: Bloco G4 | Sala 002)

Produção independente e reprodução subalterna de mangá na cibercultura

Tatiane Hirata (UFMT), Yuji Gushiken (UFMT)

As histórias em quadrinhos japonesas – chamadas de mangás – e sua contraparte independente, chamada de doujinshi, possuem, além da circulação oficial em forma de revistas impressas ou conteúdo digital pago, uma circulação digital e não licenciada engendrada pelos próprios fãs. Reunidos sob a prática do scanlation (digitalização e tradução), os fãs espalhados pelo mundo reinventam os processos de re-produção, circulação e consumo de mangá neste período marcado pelos processos de convergência midiática e demandas por formas sempre renovadas de rituais de sociabilidade no anonimato urbano. Relata ainda os modos como no capitalismo a produção de valor simbólico tende a torna-se produção de valor econômico na medida em que práticas midiáticas ditas ilegais tornam-se normativamente em trabalho. Este artigo se constitui na perspectiva dos estudos da comunicação como ciência da cultura. (DIA 6 | 9h – 12h | Local: Bloco G | Sala 509)

Mangá, anime e violência: o bullying e a cultura pop japonesa.  

Fernando Rizzaro de Almeida (ICICT Fiocruz)

O objetivo deste trabalho é analisar a violência contra crianças e adolescentes, em especial sob a forma de bullying e a possível relação existente entre violência e o consumo de produtos da cultura pop japonesa. Na primeira seção, é feita a definição de violência sob diversos prismas, em especial Etienne Krug (representando a OMS) e Anthony Arblaster. A segunda seção abarca a definição de mangá e anime segundo Cristiane Sato e Scott McCloud, suas características e relação com violência. A terceira, e última, seção discute as implicações da cultura pop japonesa na sociedade hodierna. (DIA 6 | 9h – 12h | Local: Bloco G | Sala 607)

Mangá: Moderna Tradição da Comunicação por Imagens

Taís Marie Ueta (UFMT), Yuji Gushiken (UFMT)

O mangá (quadrinhos japoneses) é um dos produtos da cultura pop japonesa mais difundidos e consumidos entre jovens e adultos, particularmente ao final do século XX, para além das fronteiras japonesas. Neste artigo, narra-se a trajetória do mangá para atingir o status de fenômeno global. Em seguida, pontua-se a caracterização visual do mangá, que evoca uma já histórica dimensão imagética dos processos comunicacionais na cultura japonesa, o que inclui a tradição da escrita. Também é abordada a hipótese de como o sucesso dos quadrinhos japoneses tem relações diretas com a demanda por imagens característica da contemporaneidade. O artigo é escrito na perspectiva teórica da comunicação como ciência da cultura. (DIA 6 | 14h – 18h | Local: Bloco G | Sala 509)

Na Intercom Júnior, infelizmente, não são disponibilizados os resumos:

Os fãs e os Doramas: a cultura participativa no processo de difusão e colaboração no ciberespaço

Andreza Jackson de VASCONCELOS (Universidade Federal do Pará)

(4 de setembro | 9h – 12h | BLOCO B – SALA 503)

Uma análise das estratégias comunicacionais utilizadas durante o jogo “Pokémon”

Irina Coelho MONTE (Universidade Federal do Piauí)

(6 de setembro | 9h – 12h | BLOCO B – SALA 503)

O seguinte, apesar de não ser especificamente sobre, traz em seu título referência à cultura pop japonesa:

Olha a roupa de pokebola da Fátima Bernardes: significações do figurino telejornalístico através dos comentários do twitter

Agda Patrícia Pontes de Aquino (UFPB)

Este trabalho busca na rede social twitter uma forma de observar a nova relação disposta entre os espectadores e os conteúdos televisuais, em especial o telejornal. Comentários e apontamentos que antes poderiam ficar restritos ao ambiente familiar, individual ou de grupos específicos, agora passam a ser difundidos e massificados, além de colaborarem com a movimentação de públicos que transitam entre a Internet e a televisão convencional. O figurino dos apresentadores do Jornal Nacional, da Rede Globo, serve de ilustração para colaborar no entendimento do novo papel que os jornalistas de TV assumem na sociedade contemporânea. Através dos comentários do twitter identificamos a multiplicidade de significações que o público pode produzir com relação a esses conteúdos imagéticos, além de apontar para um novo entendimento do papel do figurino na composição da imagem do profissional de TV. (DIA 6 | 9h – 12h | Local: Bloco G | Sala 509)

A lista completa dos trabalhos pode ser acessada aqui.

Agora é esperar disponibilizarem os artigos para que possamos lê-los! 

II Encontro Regional de Jornalismo Digital – Perspectivas e Tendências

11 Ago

Acontece neste sábado (13/08/11) a segunda edição do Encontro Regional de Jornalismo Digital – Perspectivas e Tendências, no Auditório da Escola de Design Unisinos Porto Alegre (Sala Santander).

 Programação

 9h – Abertura

9h30 – Mesa 1 – Relação entre Jornalistas e os Públicos nos Sites de Redes Sociais (#trollando a imprensa)

Sérgio Lüdtke – Jornalista, Editor da Época Online

Gabriela Zago – Doutoranda UFRGS

Marcelo Träsel – Doutorando PUCRS

Mediação: Ronaldo Henn – PPG Unisinos

12h – Intervalo

14h – Mesa 2 – Visualização de Informações, produção de conteúdo visual e tablets

 Marcos Borges – Editor de Arte de Zero Hora

Suely Fragoso – PPGCOM e PGD UFRGS

André Pase – PUCRS

Mediação: Gustavo Fischer – PPG Unisinos

Coffee Break

16h Mesa 3 – Jornalistas X Programadores

Erick Formaggio – Consultor em SEM, SEO e Gestão Digital

Daniel Bittencourt – Unisinos

Aline de Campos – SENAC/RS

Mediação: Daniel Pedroso – Unisinos

O investimento é de 20 reais para alunos e 40, para profissionais. As inscrições podem ser feitas por aqui.

Bibliografia sobre fãs

25 Jul

A prof.ª Dr.ª Adriana Amaral e a mestranda Camila Monteiro estão reunindo pesquisas sobre fandoms em http://bibliografiapesquisafas.tumblr.com/.

Em seu blog, Adriana comenta:

 Devido a minha pesquisa sobre fandoms de música, fazia um tempo que eu queria compartilhar bibliografias (artigos, livros, monografias, dissertações e teses) sobre fãs e fandoms, uma vez que recebo muitos pedidos a respeito disso. Conjuntamente com a Camila Monteiro (@camisfm), minha orientanda de mestrado conseguimos dar início a isso através do tumblr Bibliografia de Pesquisa sobre Fandoms que fizemos com esse propósito. Logicamente esse é apenas o início.  Atualizaremos a lista na medida do possível o e contamos com a ajuda da inteligência distribuida da rede para nos passar mais referências. Ou seja, se você não encontrar alguma referência não é nada pessoal, ou não conhecemos, ou esquecemos, mas basta nos enviar que colocamos lá 😉

Para quem se interessa ou pesquisa fãs não dá para deixar de acessar e contribuir com o projeto!

Construções

5 Jul

A paisagem urbana é complexa. No corre-corre do dia, muitas vezes não percebemos atentamente todos os detalhes presentes. Porém, nos acostumamos com imagens e sons e até nos guiamos por eles.

Junto aos prédios, calçadas e demais construções vamos vivendo e construindo uma memória afetiva junto a essa paisagem. Mas, nem sempre ela é preservada, cuidada.

Em nome do desenvolvimento e da evolução, não raro o antigo é desfeito, desconstruído. Some e dá lugar a um novo, “mais moderno”.

Em “Construções” essas questões são levantadas através de imagens e relatos de antigos moradores de Passo Fundo/RS. A cidade com mais de 150 anos, é repleta de exemplos para se pensar na conservação, principalmente, no que diz respeito ao patrimônio histórico cultural

O documentário foi realizado por Alecsander Portilio, Giovana S. Carlos, Mateus Barato, Natália Bohrer e Rafael Trindade, sob orientação do Prof. Luciano Miranda, na faculdade de Jornalismo da Universidade de Passo Fundo, em 2007.

6º Making Of da FAC/UPF

25 Abr

Como ex-aluna de Jornalismo da UPF fui convidada para o Making Of deste ano para relatar um pouco da minha experiência no mestrado e sobre a minha pesquisa (fãs e a prática de scanlation). Será nesta quarta-feira de manhã, após palestra do meu orientador, o prof. Dr. Francisco Menezes Martins. A entrada é gratuita, portanto quem tiver interesse e estiver em Passo Fundo não pode perder!! ;P 


Confira mais informações retiradas do site da UPF:

 Jornalismo e mídias digitais são temas do Making Of 2011

Sexta edição do evento ocorrerá entre os dias 26 e 28 de abril no auditório da pós-graduação de Agronomia, prédio G4, no Campus I da UPF

A Faculdade de Artes e Comunicação (FAC) da UPF inicia nesta terça-feira a sexta edição do Making Of. O evento, já tradicional no calendário acadêmico, traz para debate os temas jornalismo e mídias digitais. As atividades acontecem no Auditório da Pós-graduação em Agronomia, prédio G4, no Campus I da UPF e se estendem até o dia 28. A entrada nas palestras é gratuita.

Profissionais de jornalismo e pesquisadores da área de cibercultura abordarão aspectos ligados à comunicação no mundo digital e suas influências no cotidiano, tanto do público em geral quanto de profissionais da área. As palestras que acontecem pela manhã se repetirão durante as noites. A programação inicia a partir das 8h30 e das 19h30 respectivamente. As inscrições podem ser realizadas pelo site da UPF no link Eventos e cursos (www.upf.br/eventos).

Programação

Na terça-feira (26), pela manhã, a palestra de abertura será de Valéria Marcondes, jornalista graduada pela UPF em 2004 e com mestrado e doutorado em Comunicação pela PUCRS, estudiosa da relação das tecnologias da informação e da comunicação no jornalismo e nos processos democráticos. Além de atuar como docente, Valéria tem experiência em assessoria de comunicação, pesquisa acadêmica e de mercado e jornalismo político. Na sequência, as ex-alunas Fernanda da Costa e Bruna Todescato trazem relatos de experiência profissional. A programação será repetida à noite.

A conferência de quarta-feira (27) será do professor Francisco Eduardo Menezes Martins, graduado em jornalismo pela PUCRS e doutor em Comunicação pela Universidade Complutense de Madri, além de pesquisador do mestrado e doutorado em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná. Menezes é autor dos livros “Além da Cibercultura”, “Impressões Digitais – comunicação, cibercultura e pensamento contemporâneo”, “Digital Demasiado Digital” e “Aurora Digital”, e pesquisador da área, além de atuar como repórter especial do Grupo RBS e correspondente internacional do jornal mexicano El Mundo del Siglo XXI na Espanha. Desde o início do ano faz parte do quadro de professores da FAC no curso de jornalismo. Também haverá o relato de experiência de Giovana Carlos, ex-aluna UPF.

No último dia do evento, na quinta-feira (28), acontece a palestra do professor Adriano Canabarro Teixeira, graduado em Ciência da Computação, com mestrado em Educação na UPF e pós-doutor na área de Ensino a Distância (EaD) na UFRGS, também pesquisador da área de cibercultura e inclusão digital. Na sequência, haverá relatos de experiência com Os Armênios.

%d bloggers like this: