Archive | Pesquisa RSS feed for this section

Das pinturas rupestres de Lascaux: uma viagem pelo universo dos quadrinhos

8 Set

Após muito tempo de espera, é com muito orgulho que apresento para vocês essa obra sobre Histórias em Quadrinhos, na qual contribuo com um artigo em coautoria com a profa. Dra. Adriana Amaral. Nele discutimos a questão do “mangá brasileiro”, ou HQs brasileiras “em estilo mangá”, através da Turma da Mônica Jovem, de Mauricio de Sousa.

Quem tiver interesse em adquirir a obra é só entrar no site aqui.

 

Das pinturas rupestres de Lascaux

Sumário
7 Apresentação

14 Caracterizando o “estilo mangá” no contexto brasileiro: hibridização cultural na Turma da Mônica Jovem
Adriana Amaral e Giovana S. Carlos

35 Um breve olhar teórico sobre histórias em quadrinhos
Álvaro Hattnher

48 Krazy Kat, de George Herriman – o que aquilo significa?
Antonio Vicente Seraphim Pietroforte

66 Quadrinhos em The Big Bang Theory: a construção de um imaginário nerd
Arnaldo Pinheiro Mont’Alvão Júnior

75 Tiras da Mafalda: um estudo enunciativo
Daniela Raffo Scherer

98 Histórias em Quadrinhos Poético-filosóficas inspiradas por perspectivas Pós-humanas
Edgar Franco

120 A quinta história: três versões de As metamorfoses
Edgar Cézar Nolasco

137 O caso Superman/Matrix: uma Experiência Transmídia de Fronteira
Fábio Fernandes

152 Vida em quadrinhos: uma análise autobiográfica de O sonhador e No coração da tempestade
Leilane Hardoim Simões
Edgar Cézar Nolasco

169 Digicomics: histórias em quadrinhos da Marvel on-line
Quelciane Ferreira Marucci
Edgar Cézar Nolasco

181 Estereoscopia e relação objetal em x-men: significação no quadrinho 3d
Renan Carvalho Kubota 

199 Os brasileiros (apocalípticos e integrados) que leram o Pato Donald
Rodolfo Rorato Londero

Bibliografia sobre fãs

25 Jul

A prof.ª Dr.ª Adriana Amaral e a mestranda Camila Monteiro estão reunindo pesquisas sobre fandoms em http://bibliografiapesquisafas.tumblr.com/.

Em seu blog, Adriana comenta:

 Devido a minha pesquisa sobre fandoms de música, fazia um tempo que eu queria compartilhar bibliografias (artigos, livros, monografias, dissertações e teses) sobre fãs e fandoms, uma vez que recebo muitos pedidos a respeito disso. Conjuntamente com a Camila Monteiro (@camisfm), minha orientanda de mestrado conseguimos dar início a isso através do tumblr Bibliografia de Pesquisa sobre Fandoms que fizemos com esse propósito. Logicamente esse é apenas o início.  Atualizaremos a lista na medida do possível o e contamos com a ajuda da inteligência distribuida da rede para nos passar mais referências. Ou seja, se você não encontrar alguma referência não é nada pessoal, ou não conhecemos, ou esquecemos, mas basta nos enviar que colocamos lá 😉

Para quem se interessa ou pesquisa fãs não dá para deixar de acessar e contribuir com o projeto!

Avaliação trienal 2010 da pós-graduação no Brasil é divulgada

14 Set

Foi apresentado nesta terça-feira o resultado da avaliação dos cursos de pós-graduação do país, realizado a cada 3 anos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Se você deseja ingressar na carreira acadêmica, fique atento ao escolher a instituição para o mestrado e doutorado, pois uma das principais questões da avaliação é a própria validação do curso, pois se não obtiver a nota mínima de 3, a instituição não poderá conceder certificados válidos de mestre e doutor.

*

Alguns dados conforme a assessoria de comunicação da Capes:

Este ano foram avaliados 4.099 cursos, dos quais 2.436 correspondem a mestrados acadêmicos, 1.420 a doutorados e 243 a mestrados profissionais.

O número de mestrados e doutorados cresceu 20,8% no Brasil, em comparação com a última avaliação feita em 2007.

A região norte foi a que mais cresceu em número de cursos (35,3% desde 2007), enquanto o sudeste detém a maioria (53,4% dos cursos do país).

A maioria dos cursos manteve a mesma nota (71%).

85 cursos (2,1%) não alcançaram a nota mínima, ou seja, perigam fechar.

Na Comunicação destacou-se a UFRJ por ser o primeiro e único programa a receber a nota 6 da área (o máximo é 7).

*

>> Veja os resultados dos cursos por instituição ou por estado. <<

Perspectivas da pesquisa em comunicação digital

18 Ago

No próximo mês será disponibilizado gratuitamente o livro “Intercom Sul 2010: perspectivas da pesquisa em comunicação digital”. A seguir, o release sobre a obra:

A Cibercultura é uma das áreas de pesquisa que atualmente mais cresce no Brasil e no mundo e, desde o surgimento da Internet, as redes de comunicação e suas mais diversas aplicações têm gerado impactos políticos, econômicos e sociais. Diante desse cenário tecnológico em constante reconfiguração, as pesquisadoras Adriana Amaral, da Universidade do Vale Rio dos Sinos/Unisinos; Maria Clara Aquino, da Universidade Luterana do Brasil/Ulbra e Sandra Montardo, da Universidade Feevale organizaram uma coletânea de artigos apresentados na Divisão Temática Comunicação Multimídia e no grupo de Comunicação e Multimídia do Intercom Júnior do XI Intercom Sul, que aconteceu em maio de 2010, na Universidade Feevale. Em formato de e-book, a obra será lançada no XXXIII Congresso Nacional da Intercom, que acontece de 02 à 06 de setembro, na Universidade de Caxias do Sul/UCS.

O e-book Intercom Sul 2010: perspectivas da pesquisa em comunicação digital, é dividido em quatro partes que apresentam textos de doutores, doutorandos, mestres, mestrandos, alunos de graduação e bolsistas de iniciação científica de mais de uma dezena de universidades e faculdades da região sul. Os trabalhos abordam questões diversas sobre a comunicação digital e, segundo a coordenadora do Grupo de Trabalho de Cibercultura da Intercom, profª. Drª. Fátima Regis Oliveira, autora do prefácio da obra, “ a qualidade dos textos atesta o vigor da produção e o crescimento da área no Brasil, em particular na região Sul”.

Adriana Amaral é professora e pesquisadora do PPGC/ UNISINOS, doutora em Comunicação Social pela PUCRS, bolsista do CNPq, membro do Conselho Científico da ABCiber e autora de diversos artigos e dois livros sobre cibercultura e comunicação. Maria Clara Aquino é jornalista, professora do Curso de Comunicação Social/Jornalismo da Universidade Luterana do Brasil/Ulbra, mestre e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul/PPGCOM UFRGS e autora de artigos sobre hipertexto, folksonomia e convergência midiática. Sandra Portella Montardo é doutora em Comunicação Social pela PUCRS, professora e pesquisadora da Universidade Feevale, nos Cursos de Comunicação Social, Mestrado em Inclusão Social e Acessibilidade, Mestrado em Processos e Manifestações Culturais, membro do Conselho Científico Deliberativo da ABCiber e autora de diversos artigos sobre Blogs, Inclusão Digital e Conteúdo Gerado pelo Consumidor.

Mais informações, podem ser obtidas através dos e-mails: adriamaral@unisinos.br, aquino.mariaclara@gmail.com, sandramontardo@feevale.br

Para quem se interessa por comunicação digital, Adriana Amaral e Sandra Montardo, juntamente com Raquel Recuero, organizaram o ebook “Blogs.com – Estudos sobre blogs e comunicação”, também disponível gratuitamente aqui.


One Manga continua, mas sem mangás

2 Ago

Dando continuidade à postagem sobre a situação do scanlation nos EUA, o site agregador de mangás escaneados e traduzidos, onemanga.com, finalmente retirou todos os scans hoje, deixando apenas as informações referentes aos títulos, além do fórum.

Para os que estavam em dúvida, foi informado aqui como o site ficará daqui para frente. Entre as explicações, é citado que o OM até pensou em oferecer mangás de forma legalizada e paga, mas por não haver atualmente recursos e contato direto com os editores a ideia foi deixada de lado (embora não tenha sido completamente abandonada).

O que o futuro reserva para o scanlation?

29 Jul

Há algumas semanas a comunidade leitora de scanlations em inglês ao redor do mundo está preocupada. Editores americanos juntamente com editores japoneses resolveram acabar com os sites agregadores desse tipo de material. A notícia que vem circulando na internet já prometia que os principais alvos seriam cerca de 30 sites de scanlation, entre eles o onemanga.com e o mangafox.com.

A razão principal da “luta contra o scanlation” seria a de que os sites de scans traduzidos para o inglês estão entre os mais acessados da internet (conforme a lista, o OM está em 830º lugar, com mais de 4 milhões de visitantes únicos e mais de 1 bilhão de page views) e acabam gerando lucro com o material (pelos anúncios nos sites) sem ter licença para isso, enquanto os mangás legalmente publicados estão atualmente enfrentando uma queda de vendas.

Antes mesmo de alguma medida mais oficial seja tomada, o One Manga resolveu, por conta própria, tirar o corpo de fora rapidinho do problema: este será seu último mês de funcionamento (ou seja, mais 2 dias!). Ao abrir o site, uma mensagem explica a decisão tomada. Traduzi o comecinho para vocês lerem, o principal mesmo:

um fim para tudo, para as coisas boas também

Dói-me anunciar que esta é a ultima semana de leitura de mangás no One Manga (!!). Editores de mangá recentemente mudaram de posição em relação ao scanlation de mangá e deixaram claro que não o aprovam mais. Decidimos obedecer a seus desejos, e remover todo conteúdo de mangá (independentemente do status de licenciamento) do site. A remoção do conteúdo será gradual (para que você possa ao menos terminar algumas de suas leituras em andamento), mas esperamos que todo conteúdo seja eliminado logo na próxima semana (RIP OM Julho 2010).

E agora? Nós não temos muita certeza até o momento, mas temos algumas ideias que gostaríamos de experimentar. Até então, os fóruns do One Manga continuam ativos e encorajamos todos vocês a continuar usando-os”.

–  Zabi

Por enquanto, o que está em jogo são os sites que oferecem os scanlations de mangás, pelas razões citadas acima. Por enquanto, não são os scanlators, ou seja, os grupos que fazem tal trabalho, que estão na mira. Por enquanto.

Reação

Dentro da comunidade dos fãs já se fala de voltar ao IRC (o que no meu caso seria começar a usar…espero não precisar!) e de que ficaria mais difícil conseguir os mangás escaneados e traduzidos (o que nas entrelinhas revela não o fim do scanlation, mas meios mais subversivos para consegui-lo).

O grande detalhe é o de que apesar da empreitada (ou “caça as bruxas” como alguns fãs estão se referindo) estar sendo realizada entre americanos e japoneses, quem mais perde são os leitores de países como o nosso, onde a diversidade de títulos é pouca, e sites como esses contribuem para sanar essa escassez.

Além das discussões que estão rolando em fóruns e afins do fandom de cultura pop japonesa, surgem “ações” como a petição “Don’t stop scanalations sites!”, que já soma  quase duas mil assinaturas em apenas 6 dias. (O engraçado é ler a justificativa da petição: pede que todos se juntem para “salvar o mangá”, afinal como ler os capítulos que demoram a ser publicados nos EUA como Naruto e Vampire Knight? “You will not be allowed to read them untill they come out in the volumes. this is an outrage”. Outrage?!  Só digo uma coisa: HUAHUAHUHAUHAU! Não que esse lado, a questão do tempo, não seja importante, mas não acredito ser a principal).  Há também uma petição para que o site One Manga continue, porém com um pouco menos de assinaturas. Enfim, concordo com a Valéria Fernades, do blog Shoujo Café, quando comenta sobre o assunto: “não acho que as scanlations irão morrer, mas o futuro poderá ser difícil”. Agora é aguardar as cenas do próximo capítulo dessa novela.

E você, o que pensa sobre o assunto? Deixe a sua opinião!

%d bloggers like this: