O maior otaku da América

1 Mar

O que esperar de um programa cujo objetivo é encontrar o maior otaku dos Estados Unidos? Bem, a minha impressão inicial pode ser definida por duas expressões: “lá vem m$#&*” e “vergonha alheia”.

Entretanto, após assistir o primeiro episódio de America’s Greatest Otaku minha impressão inicial foi pro lixo! E estou na expectativa de assistir o próximo!

O programa iniciou na última quinta, 24/02, e contará com 8 episódios ao todo. A cada semana o fundador e CEO da editora norteamericana de mangás TOKYOPOP, Stu Levy, junto com seis acadêmicos, que se autoproclamam otakus, viajam pelos EUA em busca do fã supremo de cultura pop japonesa. No caminho, vão passando por lugares e eventos relacionados ao universo pop, os chamados otaku spot. Ao final, o vencedor irá ganhar uma viagem ao Japão.

Stu Levy e sua equipe "otaku six".

No primeiro episódio conhecemos a equipe de Levy, intitulada de otaku six, além de quatro concorrentes ao posto de maior otaku da América. Através do otaku factor conhecemos os pontos fortes de cada participante. Inicialmente, pensei que iria aparecer aqueles otakus mais estereotipados possíveis, como adolescentes reclusos, que mal sabem falar diante da câmera. Mas a maioria é adulta, trabalha na área ou próxima do universo pop e, apesar de algumas coleções e hobbies assustarem um pouquinho, os concorrentes não contribuem para uma má imagem do otaku. Pelo menos foi o que achei nesse primeiro.

Os quatro selecionados no primeiro episódio para concorrerem ao título de maior otaku.

Neste ônibus Levy e sua equipe percorrem os EUA atrás do otaku-mor americano.

Os locais visitados em seis dias são o Anime Expo, o maid café Royal T , o show da Erina Mano, o Yoshiki Foundation Event (com show do X Japan) em Los Angeles; o hotel Tomo!, o Cartoon Art Museum e o Three Rings, em São Francisco. Esses lugares são lindos e dá muita vontade de conhecê-los. E uma das primeiras coisas que percebemos é de como há eventos e lugares para ir relacionados ao pop japonês. Se for comparar com o Brasil… No site é possível ver onde ficam esses lugares através de mapa e assistir um pequeno trecho da parte em que foram apresentados no vídeo.

Uma das suítes do Tomo! Hotel.

Gostei também da edição e da identidade visual do programa, ambas bem trabalhadas, fugindo um pouco do convencional (mas nem tanto) e com um ritmo bom. No final, por exemplo, os otaku six e Levy fazem comentários do que rolou no programa, como as impressões que tiveram dos entrevistados e locais visitados. É algo rápido e ficou muito bacana.

Aparição da banda X Japan no programa.

Definitivamente é um programa que recomendo não só para quem faz parte desse universo, mas para quem quer saber mais, conhecê-lo. Apesar de ter algumas coisas que não me agradaram, como a rápida e superficial explicação do que é ser otaku, o programa tem tudo pra ser uma boa referência para a cultura pop, principalmente nos Estados Unidos.

 

Anúncios

3 Respostas to “O maior otaku da América”

  1. Valéria Fernandes 01/03/2011 às 7:35 #

    Queria poder arrumar um torrent e baixar todos os episódios… Deve ser curioso de se assistir.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: